Quando descobri meu lado escritor


     Quando criança, muitos me perguntavam oque eu queria ser quando crescer, e sempre respondia oque vinha á cabeça, uma hora falava que queria ser medico, depois advogado, artista, mas nunca tinha dito que queria ser escritor, nem sonhava com tal profissão.
     Desde pequeno, meu hobby era desenhar e criar histórias em quadrinhos, sempre me espelhava nos desenhos da turma da Mônica, minha fiel companheira em minha infância, até um dia, quando em 1990, fiz meu primeiro conto: “O menino do arco-íris”, fiquei empolgado com a historia que tinha criado e meus amigos de escolas si deliciaram com esse conto que foi passando de mão em mão, de classe em classe. Comecei a ouvir elogios dos professores que diziam:
- você tem futuro/ - Será um escritor/ - que conto fantástico

     Essa foi a primeira vez que ouvir que seria um escritor e minha imaginação começou a florar, idéias surgiam e comecei a criar historias, personagens e em uma dessas tive os primeiros rascunhos desse meu livro atual que no início si chamava:  “IMAGINAÇÃO”, nos primeiros rascunhos, isso foi em 1993, não tinha tantas personagens, tinha o índio, o humano e a protetora do planeta, até o conteúdo da historia era outra, mas mantendo a mesma finalidade, a guerra do bem contra o mal.     Com os anos fui aprimorando a historia, novos personagens foram sendo encaixados e a historia totalmente modificada. Hoje esse livro que lancei si chama “ÉROS”, mas antes de ser publicada, já teve o nome de: Imaginação, Revelações e Ilusões.

     É fantástico quando descobrimos um dom que nem sonhávamos ter, costumo dizer que criar historia todo mundo pode, mas criar uma historia que ti prende do inicio ao fim e ti faça viajar para um mundo nunca sonhado, isso é um dom. Sou grato a Deus por esse dom, e poder por em papel meus sonhos e fazer o leitor realizá-los, viajando em terras desconhecidas, conhecendo serem fantástico e descobrindo que para realizar, basta sonhar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Novidade!!

Agradecimento